new york fashion week #2

A semana mais azáfama do mês não pára de surpreender, com coleções para todos os gostos apresentadas em todo o tipo de ambientes! A cidade que nunca dorme continua sem pregar olho nesta corrida entre passereles e espetáculos! E como não poderia deixar de ser o fuso-horário continua a ser um entrave às minhas vontades de assistir a tudo e mais alguma coisa! Consegui apanhar alguns lives, outros tive de ir vendo fora de horas, no entanto trago aqui o meu top 5 de outfits de alguns dos nomes que se apresentaram na Big Apple esta semana com as suas propostas Ready to Wear – Autumn 16.

Numa paleta monocromática que prima pelos pretos, brancos e castanhos Vera Wang apresenta uma coleção onde o elemento central são as maxi skirts e os rasgos profundos quer nas saias quer nos decotes. O contraste de tamanhos é também um elemento chave nesta coleção onde golas altas aparecem conjugadas com saias curtas ou em modelos sem costas. Um outro aspeto marcante nesta coleção é a alusão ao esgrima através das partes superiores de grande maioria dos outfits, bem como no uso das cores, que apesar de aparentar um ar mais severo é conjugado com materiais fluidos que garantem a silhueta feminina e o à vontade. Num misto de opacidade e transparências Wang consegue uma coleção coesa e feminina mas à qual falta um pouco de energia.

Para verem o resto da coleção

wang

Navegando agora por outros mares e até por outras épocas eis que nos encontramos com a coleção apresentada por Tommy Hilfiger que decide perdurar o tema marítimo numa transição entre o verão e o inverno. All Aboard foi o nome escolhido para estas criações que dão de facto vontade de fazer as malas e viajar por aí! Com detalhes tipicamente marinheiros como âncoras, riscas, barcos, e numa paleta de cores que gira em torno dos azuis e brancos será caso para dizer que cheira a mar! Hilfiger mantém os comprimentos numa medida base típica dos anos 40, ou pelo joelho ou um pouco acima, e faz uso tanto de capaz oversized como de blazers body shaped que conjugados com algum brilho garantem a elegância e a modernidade das suas propostas

Para verem o resto da coleção

tommy

E como nos anos 40 era tudo muito certinho passemos agora para uma coleção um pouco mais fora do comum que me espantou pela sua irreverência. Take me to Church é o nome dado por Alexander Wang à sua nova coleção que, dado o nome, decidiu fazer desfilar numa das igrejas de Nova Iorque. Nestas suas propostas a mulher assume o papel de Bad Girl, uma guerreira da rua que prima pela sua extravagância e pelo seu estilo bondage. Uma mulher consciente do que a rodeia mas que não tem medo de abraçar o seu estilo urbano revela-se numa paleta de cores que essencialmente preta e branca com alguns detalhes em verde ou vermelho impressos sobretudo em peças curtas, decotadas, transparentes e rasgadas.

Para verem o resto da coleção

alexander

E porque a moda é um mundo de contrastes passamos agora para uma coleção que é o completo oposto da anterior! As saias curtas transformam-se em compridas, as transparências passam a acetinados, as peças oversized sofrem mutações e o streewear passa a nightwear. Conhecido pelo seu fantástico trabalho em vestidos de gala Christian Siriano volta a surpreender com uma coleção de pronto a vestir que na minha opinião é digna de uma passerele High Fashion. Entre pretos, cinzas, amarelos e vermelhos constrói-se uma história digna de holofotes. Num jogo entre estampas minimalistas, rendas e acetinados a elegância feminina é pronunciada ao seu mais alto nível e tal como já é costume Siriano enaltece a beleza pela simplicidade.

Para verem o resto da coleção

siriano

Por fim uma das minhas coleções favoritas até então, acho que já vi e revi este desfile mil vezes e não me canso de atentar em pormenores que me vão escapando e encantando! Tadashi Shoji apresentou no início da semana as suas propostas para o Outono de 2016 que tal como a maioria das coleções prima pelo uso de pretos, brancos e castanhos. É uma coleção tipicamente feminina com cortes elegantes e que não fazem senão realçar a figura da mulher. Com o uso de transparências, brilhos metalizados, decotes acentuados, peças que parecem recortadas e padrões étnicos Shoji dá vida a um desfile que prima pela simplicidade e pelo foco numa mulher que é ao mesmo tempo irreverente e elegante e um tanto ou quanto despreocupada.

Para verem o resto da coleção

tadashi

Por hoje é tudo, até à próxima!

Enjoyed? Then subscribe to be updated (: 

Leave a Message (: