primark haul!

 

Quem me conhece sabe que eu sou um pouco shopaholic, principalmente em época de saldos! E, se já me acompanham há algum tempo também sabem que os saldos de inverno são, sem sombra de dúvida, os meus favoritos! Primeiro porque, por algum motivo, é quando encontro os preços mais baixos, e segundo porque é quando consigo renovar o meu armário de verão, literalmente ao preço da chuva!

Por norma sou do tipo de pessoa que aposta no preço como sinónimo de qualidade, mas porque ultimamente tenho tido algumas surpresas confesso que ligo cada vez menos a isso – a não ser que estejamos a falar sobre calçado e aí o assunto muda de figura! Então o que acontece é que tenho comprado muita roupa na Primark, aliás, muita é talvez um eufemismo, mas, por algum motivo, fico-me só pelas partes de cima, ou seja, aquelas coisas que rompo, descarto e substituo com mais facilidade. E porquê? porque as partes de baixo, calças, saias, por aí, que uso são por norma simples, de uma cor plana e, muito raramente, com um ou outro padrão muito simples à base de riscas e bolinhas. As cores são por norma neutras, sem grandes exageros, tudo à volta do preto, bordeaux e verde, então, gosto de arriscar mais nas partes de cima e apostar em coisas mais brilhantes, com mais pormenores, rendas…

E porque este ano não podia ser exceção, acho que perdi um pouco a cabeça nos saldos da Primark, digamos que a relação qualidade/preço não podia ser melhor por isso porque não aproveitar para renovar o armário? Fiquem então com algumas das coisas que trouxe no meu saco!

from the gym to the streets!

Digamos que estamos na era de quebrar barreiras, de erradicar estereótipos, de ignorar normas impostas na sociedade, e, a par de toda esta revolta e revolução, estamos na era da preocupação, e a principal preocupação hoje em dia é a saúde, infelizmente ainda muito ligada simplesmente ao aspeto físico, meramente superficial, mas ainda assim, as pessoas estão a precaver-se, os ginásios estão inundados de inscrições, e as cidades inundadas de ginásios (a sério, é um em cada esquina). E como tudo na vida há para todos os gostos, para aqueles que não gostam de correr parados, existem cada vez mais alternativas, cada vez mais parques e espaços verdes são criados nas cidades, o bichinho do exercício está em todo o lado, e não é de novidade, principalmente não de agora, que a moda acompanha tudo isso. Mas a questão é, que existem marcas desportivas e roupas específicas para tudo já toda a gente sabe, o que provavelmente não se esperava é que a moda do ginásio saísse à rua e criasse a sua própria corrente – Sporty Chic – foi assim apelidado o estilo de vestir mais desportivo, inicialmente conseguido através da roupa mais confortável, ideal para uma corrida ou um jogging matinal. Mas não é sobre essa roupa que vos venho aqui falar hoje, é sobre uma moda mais recente que surgiu ligada ao desporto há cerca de dois anos atrás e que hoje sai à rua cada vez com mais ímpeto e mais destaque – As Sapatilhas de Malha.

summer fashion trends

Untitled-1

O verão já começou faz algum tempo mas nunca é tarde demais para dar umas dicas acerca do que se deve ou não vestir. Na minha opinião isso é até um pouco megalómano porque a moda para mim não se trata de seguir tendências mas sim de criar as nossas próprias tendências! Claro que estamos sempre confinados ao que as lojas têm para nos oferecer e acabamos sempre por ser um pouco obrigados a “estar na moda” quer queiramos quer não. A não ser que sejam como algumas pessoas que conheço, eu inclusive, que gosta de guardar peças mais antigas e usar e abusar delas mesmo que não tenham nada a ver com o que está nas bancas, são giras, são originais, são o meu estilo por isso porque não usar? Bem, de qualquer maneira hoje não vos trago necessariamente  especificações desta estação, decidi falar um pouco no geral de modo a que possam adaptar as duas linhas/correntes que aqui vou apresentar ao vosso gosto e de acordo com a vossa personalidade. 

Summer Trends #2

IMG_20140827_175440635 (2)

E depois de vos trazer um gostinho daquilo que desfilou em Miami e que virá a estabelecer o que desfilará nas nossas praias porque não deixar-vos ainda com mais ideias, mais concretas e, de certa forma, mais acessíveis. É certo e sabido que os modelos de passerelle são modelos únicos e de criadores especiais e que por isso não é qualquer carteira que consegue dar-se ao luxo de se abrir e perder nestas loucuras! Nesse sentido, e porque a minha carteira também não estica assim tanto, decidi dar uma vista de olhos naquilo que já chegou às nossas lojas e fazer uma seleção dentro das categorias já apresentadas.

Como também já seria de esperar na moda dita “feita para as portuguesas” nem tudo o que é tendência aparece disponível, por algum motivo o público alvo português ainda se retrai muito quanto à sua imagem, mas calma, não descuro os avanços que já foram feitos, ainda assim sinto que continuamos um bocado atrasados em termos do que é novo e pior ainda, muito presos a ideias retrógradas e antiquadas no que diz respeito à roupa. Mas esse tópico fica para uma outra altura, o importante aqui é dizer-vos que diminui às categorias porque de facto há coisas que já pertenciam às tendências de 2015, que não foram muito bem recebidas e que portanto, por enquanto, não estão disponíveis. Outra coisa a que as portuguesas nem sempre reagem bem é a cor, e por isso as coleções apresentadas seguem uma paleta um tanto ou quanto estrita e neutra, sem grandes exageros de cores nem de padrões. Estilos monocromáticos são o maior it, tal como já seria de esperar, seguidos das estampas florais sempre de mãos dadas com tons pastéis. Deixo-vos então com um leve aroma a verão que já ronda o shopping!

#shopaholic

wintersale

Chegou aquela altura do ano que deixa qualquer mulher louca! Para mim os saldos de inverno são a melhor invenção de sempre, orgulho-me de todos os anos conseguir os melhores preços em tudo o que estou à espera – tem até quem já me chame de “cinturão negro” das compras!

Por algum motivo adoro comprar roupa para o verão e esta é sem sombra de dúvida a melhor altura para isso! Este ano esta época coincidiu com as minhas férias e como seria de esperar perdi a cabeça! Infelizmente nem tudo o que queria desceu no preço mas o pior é que isso não foi um entrave, estava tão apaixonada por uns sapatos que andei a poupar todos os cêntimos para os comprar, e mesmo fora de saldos, lá perdi o amor ao dinheiro. Na verdade este post devia chamar-se “A Zara vai levar-me à falência” mas o amor é tanto que já me passou a dor da conta bancária!